Degradê: curta-metragem abordará o processo do luto - Celeiro Cultural

Breaking

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2021

Degradê: curta-metragem abordará o processo do luto

O luto em seus diferentes estágios. Este é o tema do curta-metragem “Degradê”, que iniciou sua produção nas últimas semanas e tem estreia prevista para março de 2021. O filme é viabilizado pelo Proac Expresso LAB, da Secretaria do Estado da Cultura de São Paulo, por meio da Lei Aldir Blanc, do Governo Federal.


A artista visual Edilene Spitaletti assina o roteiro e a direção do curta-metragem, além de interpretar a protagonista. A personagem principal é uma artista plástica que vive em uma antiga casa, onde ela pinta seus quadros, ao mesmo tempo em que procura meios para canalizar seus sentimentos e passar pela experiência do luto. 


Para a diretora e roteirista, a ideia do filme é mostrar as nuances do luto. “O filme aborda o luto como algo que não se escolhe passar, mas se faz necessário quando acontece a finalização de algo. Em ‘Degradê’ apesar do luto ser tão palpável como algo pertencente ao espaço cenográfico, o seu motivo não é concreto, e isso soará como incógnita em suas cenas. Da morte de um ente a uma separação, a personagem apenas deixará claro que houve perda, e seja ela qual for, fez com que seus sentimentos se tornassem confusos. ‘Degradê’ traz em videoarte o luto como uma condição necessária, devagar em ritual de cura”, explica a artista.


“Degradê” tem direção geral de Edilene Spitaletti, direção de arte de Edson Spitaletti e produção musical de João Pereira. O filme conta ainda com produção executiva de Fabiana Alves dos Santos, preparação de elenco de Paulo Jordão e assessoria de comunicação de André Santana.  As filmagens estão previstas para fevereiro, e a estreia do curta-metragem deve acontecer em março de 2021. Informações sobre a produção podem ser encontradas no site oficial www.degradefilme.com.br. 


Sobre Edilene Spitaletti - Edilene de Souza Spitaletti dos Santos é jornalista especialista em Artes Visuais. Atuando com produção de vídeo desde 2006, a artista acumula grande experiência na área. Foi roteirista, diretora e editora do documentário "Aquele dos 40", sobre os 40 anos do Festival de MPB da cidade de Ilha Solteira; produtora e repórter do programa “Blackout”; foi contemplada no programa Residência Pontos MIS promovido pelo Museu da Imagem e do Som; e contemplada no concurso de vinhetas do Canal Curta! no ano de 2020; entre outros trabalhos. 


A profissional também atua ministrando oficinas na área audiovisual, produz vídeos institucionais e já assinou vários curtas-metragens experimentais. Como jornalista, foi responsável pelo site de educação e cultura Ilha Cult e pelo canal de cinema Cineurose. Possui participação no livro “Santos Dumont e o vôo do 14-Bis” e na antologia literária “Canta Brasil”. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário