Histórias Maravilhosas - por Edilva Bandeira - Celeiro Cultural

Breaking

segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

Histórias Maravilhosas - por Edilva Bandeira


Por Edilva Bandeira


No grande painel do tempo, as histórias maravilhosas aparecem como manifestação universal dos seres humanos em todos os espaços e épocas. Desde as garatujas nas cavernas que contavam histórias por meio de imagens, os contos orais de nossos ancestrais, até as narrativas digitais da contemporaneidade, às histórias permeiam o cotidiano humano. Fabular, contar e ouvir  histórias é característica intrínseca da humanidade. 


Contar histórias, lendas, fábulas, causos, anedotas, declamar versos, repentes, cordéis, compor e cantar canções, produzir e reproduzir textos ficcionais, são manifestações fabulares que dialogam com todas as pessoas, independente de seus contextos educacional, étnico, socioeconômico e cultural.


Como diz Marina Colasanti, “as histórias são cheias de significados que parecem sonhos, mas tratam de realidades e sentimentos profundos da Humanidade”.


As narrativas expressam ficcionalmente dores, amores, perdas, alegrias, sentimentos e sensações que compõem as tramas do nosso tecido existencial. Como parte importante do grande painel da arte, elas trabalham com uma trama textual tecida por sonhos, delírios, alucinações, desejos e memórias, ensinamentos, vivências. Por isso a importância que apresentam para o desenvolvimento emocional saudável das pessoas. 


O texto ficcional, que em essência são histórias, mimetiza, transfigura a realidade, representa uma realidade imaginária, produzida pelo autor e fruída pelo leitor. São vivências conscientes e inconscientes da mente criativa permeadas pelo inconsciente coletivo do mundo. Como nos ensina T.S. Eliot, tradição e talento individual se unem para compor a matéria prima de que são feitas as histórias. 


Exemplos de histórias maravilhosas sãos os contos de Fadas, as Lendas e as Fábulas, que apresentam narrativas com características próprias e estruturas que podem ser reconhecidas.  


Os Contos de Fadas são narrativas que apresentam encantamentos, personagens fantásticos como dragões, elfos, fadas, gigantes, gnomos, bruxas, príncipes, princesas. Os enredos das histórias muitas vezes não apenas divertem, também ensinam. 


As Lendas em geral são narrativas de caráter fantástico, fictício que combinam fatos reais e históricos com fatos irreais. Envolvem a crença na veracidade de eventos, acontecimentos descritos e vividos pelas personagens.  através dos tempos. 


As fábulas são composições literárias curtas, que podem ser escritas em prosa ou versos. As personagens são animais que apresentam características humanas. O desfecho da Fábula apresenta lições claramente morais, propondo uma reflexão ao leitor sobre o assunto abordado.


Sejam de que gênero for, as Histórias Maravilhosos são patrimônio cultural da humanidade, nos acompanham desde os primórdios da nossa existência, nos divertindo, ensinando e espalhando beleza e sabedoria pela trajetória da humanidade.


Edilva Bandeira é Mestre em Estudos Literários (UFMS), especialista em Língua Portuguesa e Literatura (UFMS e UNICAMP), graduada em Letras, Pedagogia e Artes Visuais. É professora efetiva de língua portuguesa na rede pública de ensino de São Paulo desde 2000 na Escola Estadual Arno Hausser em Ilha Solteira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário