"Desencanto" – Dolores Barbosa - Celeiro Cultural

Breaking

terça-feira, 18 de junho de 2019

"Desencanto" – Dolores Barbosa


Sou como a concha vazia
Que o mar já descartou
Minha pérola foi roubada
E não pude fazer nada
Pois fui eu quem a roubou

Não cuidei do meu tesouro
Deixei ele no relento
Como folhas no outono
Voou ao sabor do vento

Vento que leva e não traz
Leva então meu desencanto
Se não podes devolver
Os anos dos meus encantos

Dolores Barbosa
(texto do Sarau dos Amigos de 14/06/2019)

Nenhum comentário:

Postar um comentário