"Broto" - Vilma Duarte - Celeiro Cultural

Breaking

quarta-feira, 29 de maio de 2019

"Broto" - Vilma Duarte


Faça brotar um sorriso no mundo
Que a vida tá dura, 
Dura de brotar.

O cordão foi cortado 
As asas amputadas, 
De pecado encharcadas,
Com as penas pesadas
Despencam no ar.

Que mundo é esse
Que o mundo não vê?
É um mundo de cegos
Ninguém enxerga você!
É um mundo de surdos
Ninguém ouve você!
É um mundo de mudos
Ninguém responde você!

Que mundo é esse
Que o mundo não vê?
Seu grito tem eco
Mas seu peito tá oco
Caiu o reboco que sustentava você.

Redemoinho na alma
Desordem interior
Mudança de rota
Desligue o motor.

Desligue o motor.
A fumaça das máquinas
Faz cortina pra dor
O sinal foi fechado
Luz vermelha  pro amor.
Não há  vida, 
Sem vida, desligue o motor.
Desligue o motor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário