"Esse Amor Está Impossibilitado de Receber Chamadas" - Karina Limsi - Celeiro Cultural

Breaking

sábado, 27 de abril de 2019

"Esse Amor Está Impossibilitado de Receber Chamadas" - Karina Limsi


Sábado, 
Tenho saudade dos orelhões 
As fichas presas que ninguém devolve, 
A tal chamada que não recebi. 
No chão gramado todas quedas, curvas
Meus pais na sala, alegrias turvas
E a torre da Telesp agulhando o céu.

Sábado,
Tenho saudades das ocasiões
Hoje se ama, mas ninguém se envolve,
O tal chamado já não nos alcança.
Na mão a lista, vida-caderneta
Números telefonando pra sarjeta
E a torre me empresta a sensação de véu.

Sábado.
Chama, chama,
No coração
Só dá ocupado.
É alarmante o toque,
Cristalina bomba
Vem a menina em desgoverno e tromba
Nessa mulher que borda seus vazios
Tange tecidos, se enrola nos brios
Derruba a sombra do ontem no agora
Alguém me liga e uma voz demora
 No meio fio do meu pensamento
Um choro frio no diluimento
Me molha a lágrima do não mais ser
Aplicativo do não mais rever
No celular não cabe essa memória.

Caem-me as fichas
Cai a ligação e o mundo,
Relações ficam na linha
Do lado de lá, afetiva trama
O passado emblemado de acácia
Os pardais, as cidreiras, a audácia
Dessas vielas de lajota e azul
Do lado de cá, chama, chama, chama:
Desligo o drama
Eu, eles, nós
Laços, ruídos de glória,
No orelhão
Tu, tu, tu.
Há um silêncio na Brasil Sul
O amor de antes mandou uma mensagem
E nela o print de uma paisagem
Onde o que fomos é só uma história.


Karina Limsi
(texto do Sarau dos Amigos de 26/04/2019)

Nenhum comentário:

Postar um comentário