"Chama da Coragem" - Nilo Carvalho - Celeiro Cultural

Breaking

sábado, 27 de abril de 2019

"Chama da Coragem" - Nilo Carvalho


Eis que vou levantar acampamento, 
Enrolar  os meus sonhos e poemas. 
Faca  afiada contra o sistema, 
Que muito mais cruel se avizinha. 
Não  quero sair morto desse rinha, 
Por isso desfraldo o estandarte. 
Vou cantar e versar  em outra parte, 
Noutro Reino, noutra localidade, 
Aflorar minhas dores, minhas penas. 

Guardar os meus escritos no mistério, 
Que  nem a força  bruta  arrebenta. 
Pode ser que até  me arrependa 
De estar aliado à  covardia. 
Não  convém  mais  viver de poesia,  
Pois eu sinto o odor da  ameaça. 
Exalando terror por onde passa. 
A mão  forte, a tortura e a mordaça, 
Prefiro a ave de prata à  morte lenta.  

Pensando bem  eu mudo o meu tino, 
Meus poemas serão  desenrolados. 
Estribilhos  contra o descalabro, 
Tirania cantada qual um hino. 
Novamente em versos qual um sino, 
Desatando  a névoa  da  tristeza. 
Disseminando arte com certeza, 
Dissipar o véu  cinza em beleza, 

Nilo Carvalho
(texto do Sarau dos Amigos de 26/04/2019)

Nenhum comentário:

Postar um comentário