"A Cela" - Thiago Pereira dos Santos - Celeiro Cultural

Breaking

quinta-feira, 25 de abril de 2019

"A Cela" - Thiago Pereira dos Santos


Canções infames
Para ouvidos torpes
Para ouvidos mortos
Para ouvidos tortos.
Todos ouvem o que lhe convém
Da palavra tornam-se refém
Prisão insana
Terra plana
Escorreguei de patins pelo canto sul do mundo.
Caí nos airbags de um disco voador
Do alto enxerguei um oceano de dor
Prisões de ferro, prisões de medo, prisões da mente
Veneno de serpente
Paredes que se fecham e sufocam vidas.
Pressão a dez, vinte, trinta
Meu medo é que você minta
Meu medo é que você não sinta
Não suportaria sua partida
Então nem chegue
Prefiro continuar com esse tom de cinza
A tentar uma nova cor de tinta.
Me recuso a sentir
Me recuso a ouvir
Me recuso a sorrir
Recuo
Não ter
Para não perder
Recusar o sentido
Para não ser ferido.
Cego por opção
Surdo por vontade
Invisível na multidão
Mais um jovem que morreu na flor da idade.

Thiago Pereira dos Santos
(texto do Sarau dos Amigos de 22/03/2019)

Nenhum comentário:

Postar um comentário