Três espetáculos encerram a Mostra Cênica 2017 - Celeiro Cultural

Breaking

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Três espetáculos encerram a Mostra Cênica 2017


"Salve, Malala", da Cia La Leche, de São Paulo - SP

Neste domingo, 12, a Mostra Cênica encerra a sua programação que, ao longo de cinco dias, ofereceu uma série de espetáculos teatrais e atividades formativas gratuitas em São José do Rio Preto - SP. A Mostra é uma realização da Cia. Cênica, Governo do Estado de São Paulo e Secretaria da Cultura por meio do Edital Nº 13/2016 do Programa de Ação Cultural – “Concurso de Apoio a Projetos de Festivais de Artes I no Estado de São Paulo”.

Encerrando a programação, a Mostra Cênica oferece três espetáculos teatrais gratuitos. Confira a grade:

SALVE, MALALA!

Cia. La Leche (São Paulo/SP)

Dia 12, domingo – 15h – Sesc – Teatro

Duas crianças – a menina Sofia e o menino Yan – vivem numa aldeia em que o rei promove uma guerra contra escolas para meninas. Elas ocupam sua escola e ali, através de suas memórias, lembram e recontam algumas histórias de habitantes que resistiram às ordens do rei. Enquanto brincam com essas memórias, assistem, de dentro da escola, a aldeia ser destruída pelo rei. Livremente inspirado na garota paquistanesa Malala Yousafzai, o espetáculo quer refletir, por meio desse lugar imaginário, sobre os dias de hoje, sobre os nossos direitos e as maneiras de resistência e luta para um mundo mais igualitário e poético.

Classificação indicativa: Livre

Duração: 50 min

BLITZ – O IMPÉRIO QUE NUNCA DORME

Trupe Olho da Rua (Santos/SP)

Dia 12, domingo – 17h – Praça das Rosas – Jardim Seixas

Seguindo a ordem e o progresso nacional, nada mais (in)conveniente que passar por uma BLITZ (do alemão blitzkrieg, “guerra-relâmpago”, ou ataque repentino), ou ter seus direitos violados pelo Estado. A opressão que o brasileiro vive hoje nas ruas, seja em meio a manifestações ou indo comprar pão na esquina, é levada de forma satírica e mordaz pelo grupo. Suscitando a discussão sobre a desmilitarização da polícia e o exacerbado militarismo como resquício do período ditatorial, o espetáculo, como diria Brecht, é “um grande divertimento quanto aos tempos de barbárie”.

Classificação indicativa: Livre

Duração: 1h30

MUNDOMUDO

Companhia Azul Celeste (São José do Rio Preto/SP)

Dia 12, domingo – 20h – Cursinho Alternativo – Sala 1

Investigando a relação cultural entre o velho e o novo por meio dos valores difundidos na sociedade contemporânea, o espetáculo propõe um mergulho que fala de homens pequenos aprisionados em um espaço enorme, religados repetidamente pelo jogo estabelecido na convivência e na necessidade um do outro. Jogo compreendido como jogo teatral, cujas regras mantêm-se no seu mínimo e irredutível viger: um início, uma duração, um final, e a repetição de todo o processo em dias seqüentes. As regras impõem-se, e os personagens, atônitos, submetem-se ao jogo como ao destino. MUNDOMUDO significa o fim deste jogo, que se mantém como remedo do teatro passado, e vislumbra, na devastação que lhe circunda, formas fantasmagóricas para um teatro futuro.

Classificação indicativa: 14 anos

Duração: 90min


E fique ligado no CELEIRO CULTURAL, que trará, na semana que vem, a cobertura completa da Mostra Cênica 2017! Não perca!

Nenhum comentário:

Postar um comentário