Mostra Cênica continua com oficinas e espetáculos gratuitos - Celeiro Cultural

Breaking

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Mostra Cênica continua com oficinas e espetáculos gratuitos

"Reset Love": um dos espetáculos do dia

Nesta quinta-feira, 09, a Mostra Cênica dá sequência à sua programação repleta de espetáculos teatrais e atividades formativas gratuitas. A Mostra é uma realização da Cia. Cênica, Governo do Estado de São Paulo e Secretaria da Cultura por meio do Edital Nº 13/2016 do Programa de Ação Cultural – “Concurso de Apoio a Projetos de Festivais de Artes I no Estado de São Paulo”.

A programação desta quinta começa às 9h, na Casa de Cursilho, localizada na Rua Raul Silva, 2239, no bairro Nova Redentora, com a Oficina “Diálogo com a Prática da Crítica”, com Valmir Santos. Às 13h30, começa a Roda de Resistências I, com o tema “Temáticas e Estéticas”, no mesmo local. E no SESC, na Avenida Francisco Chagas Oliveira, 1333, Chácara Municipal, a oficina “Teatro de Bonecos” com Sandra Vargas, do grupo Sobrevento, começa às 15h30.

Abaixo, os espetáculos teatrais desta quinta-feira, 09:

CONTOS DE REIS

Cia Espagírica de Teatro (São José do Rio Preto/SP)

Dia 9, quinta-feira – 18h – CEU das Artes “Aristides dos Santos” – Núcleo Nova Esperança

Ambientada na Idade Média, a montagem busca retratar os tipos tradicionais da comédia popular através da figura dos Zanni, empregados dotados de ressentimentos, constituídos sobretudo de estupidez e fome. Aspargo e Berón são artistas esfomeados à procura de emprego até que acabam sendo contratados como faxineiros de um galpão real. Para passar o tempo em meio a panos, baldes, esfregões e vassouras, eles contam histórias que viveram durante a passagem por outros reinos, revelando confidências torpes de figuras reais.

Classificação indicativa: Livre

Duração: 60 min

PÉ NA CURVA

Cia. de 2 (São José dos Campos/SP)

Dia 9, quinta-feira – 19h30 – Sesi – Teatro

Tolo e Infeliz, dois andarilhos que estão a vagar em algum lugar e em algum tempo, são os únicos sobreviventes de um mundo pós apocalíptico. Por meio de um sonho, foram designados a uma missão, mas acabaram se perdendo. Agora tentam de todas as formas retornar ao caminho que os leva ao seu destino.

Classificação indicativa: 16 anos

Duração: 60 min

RESET LOVE

theURGIA (São José do Rio Preto/SP)

Dia 9, quinta-feira – 21h – Cursinho Alternativo – Sala 2

A partir de uma pesquisa em poéticas da resistência que se serve do cruzamento entre a linguagem teatral, a videoarte e a performance, a peça pretende problematizar o discurso hegemônico de amor romântico e as narrativas a ele associados. Numa época em que a evolução tecnológica penetra em espaços íntimos inéditos, condicionando ideologicamente os vínculos sexo-afetivos, entra em cena o caráter exibicionista, obsceno, surreal dos relacionamentos amorosos e a reflexão sobre a fragilidade do artista nesse contexto.

Classificação indicativa: 16 anos

Duração: 20 min

A VIDA É SONHO

Cia. Teatral Boccaccione (Ribeirão Preto/SP)

Dia 9, quinta-feira – 21h30 – Cursinho Alternativo – Sala 1

Sou aquilo que fui ou este que mudou? Dentro de um clássico de séculos atrás residem perguntas ainda não respondidas que reverberam ainda mais intensamente nos dias atuais. Através da trajetória de Segismundo, o público caminha com a obra enquanto recebe pistas sobre a condição humana. Um rei acredita no infortúnio de que seu filho causaria desgraças à sua pátria desde seu nascimento e opta por trancafiar o príncipe em uma torre e dá-lo por morto. Vinte anos depois, repensando seu ato, declara ao povo que seu sucessor está vivo e que receberá a chance de experimentar o mundo civilizatório e seu topo sociopolítico. Segismundo é dopado e levado ao trono por um dia, para responder em sonho àquilo que a vida pergunta sobre seu destino.

Classificação indicativa: 16 anos

Duração: 1h45

CORTE UM PEDAÇO

Zé Antônio Borges (São José do Rio Preto/SP)

Dia 9, quinta-feira – 23h30 – Cursinho Alternativo – Bar

Inspirada na obra de Yoko Ono “Cut Piece” de 1964, a performance questiona o novo estatuto da família e a negação dos direitos civis dos casais homoafetivos. Diante da imagem de uma cerimônia de casamento, o público é convidado a cortar e remover pedaços das roupas dos noivos, em uma relação em que a fronteira entre a vida e a arte é transposta.

Classificação indicativa: 16 anos


Duração: 20 min

Nenhum comentário:

Postar um comentário